André Sá e Francisco Mota: Terminal de passageiros do Aeroporto 2 de Julho, Salvador, BA

Aliar a complexidade de um terminal de passageiros a prazos e custos reduzidos e a condições especiais de execução da obra foram as características básicas enfrentadas pelo projeto do 2 de Julho, o aeroporto internacional baiano. Executado em etapas sucessivas, no próprio sítio do antigo terminal, sem prejudicar o funcionamento normal das atividades, o edifício exigiu minucioso planejamento, de maneira a se obter um aproveitamento máximo da infraestrutura existente, evitando conflitos com as instalações de apoio e operação já disponíveis.

Funcionando o terminal desde 1943, a 28 km do centro de Salvador, a contínua evolução da tecnologia aeronáutica e o incremento constante da demanda de passageiros vinham de há muito determinando reformas e adaptações, principalmente nas áreas absolutamente indispensáveis – pistas de pouso, áreas de apoio técnico. Dessa forma, ficavam em plano secundário o conforto e a eficiência dos serviços destinados aos usuários, cujas deficiências se agravavam nas épocas de temporada turística.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Por apenas R$ 2,99 mensais, você tem acesso ao conteúdo completo do acervo da revista PROJETO, com mais de 7.000 obras, projetos, entrevistas e artigos

Clique e assineJá sou assinante