A produção de sentido na Arquitetura | Por Jorge Mario Jáuregui

Se o problema da arquitetura moderna era integrar os diferentes espaços “compartimentados”, “estanques”, dos edifícios tradicionais, evidenciado na “planta livre” e no “corte”, a questão hoje é esfumar, atenuar os limites, permitindo a produção de encadeamentos significantes (no caso de Moore, a partir de fragmentos). Na luta contra o funcionalismo reducionista, o sentido é concebido como relação de valor (contextual) mais do que como relação de significação, e as operações de seleção e combinação são então fundamentais.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Por apenas R$ 2,99 mensais, você tem acesso ao conteúdo completo do acervo da revista PROJETO, com mais de 7.000 obras, projetos, entrevistas e artigos

Clique e assineJá sou assinante