A arquitetura comemorativa e poética dos arcos

Na terça-feira gorda de 1986, a cidade de Galveston, uma ilha, no Estado do Texas, estava enfeitada com arcos assinados por nomes tais como Michael Graves, Helmut Jahn, Charles Moore, Eugene Aubry, Boone Powell & Stanley Tigerman e Cesar Pelli. Os sete arquitetos convidados em meados de 1985 aceitaram entusiasticamente o convite para tornar possível uma das mais criativas mostras de arcos cívicos destes últimos anos. 

Para Cesar Pelli, o evento “foi uma oportunidade de lidar com um dos mais poéticos aspectos da arquitetura, com o mínimo de exigências funcionais e um grande sentimento comunitário”. Os diversos projetos refletem parte da riqueza e do pluralismo do pensamento arquitetônico contemporâneo.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Por apenas R$ 2,99 mensais, você tem acesso ao conteúdo completo do acervo da revista PROJETO, com mais de 7.000 obras, projetos, entrevistas e artigos

Clique e assineJá sou assinante